Carregando...
MT  Ação PUBLICIDADE
[ANUNCIE] Interna Lateral Grande 1 PUBLICIDADE
Facebook
[ANUNCIE] Interna Lateral Grande 2 PUBLICIDADE
Newsletter

FIQUE POR DENTRO!

Cadastre-se para receber boletins com as novidades do nosso site em seu email gratuitamente.

É só informar seu email no campo abaixo e clicar em “Assinar”.

[ANUNCIE] Interna Lateral Pequena PUBLICIDADE
AS ÚLTIMAS DE Política
Em encontro com prefeitos e vereadores de todos os municípios de Mato Grosso, o governador Pedro Taques destacou que o Governo do Estado é um grande parceiro do ...
Política 11 de julho 2017 08h:54
Taques destaca que Estado faz gestão parceira dos municípios

Em encontro com prefeitos e vereadores de todos os municípios de Mato Grosso, o governador Pedro Taques destacou que o Governo do Estado é um grande parceiro dos municípios no desenvolvimento de ações que mudam a vida da população. Entre os pontos elencados pelo governador está o repasse mensal do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), cujo montante soma R$ 542 milhões nos últimos 30 meses.

Diante dos prefeitos e vereadores, o governador destacou que apoia a principal demanda da Marcha a Cuiabá, que é uma maior compensação por parte do Governo Federal da isenção de exportação prevista na Lei Kandir. Atualmente Mato Grosso deixa de receber cerca de R$ 5 bilhões em impostos, sendo compensado em cerca de R$ 400 milhões, pela União.

Taques ressaltou que essa também é uma luta do Governo de Mato Grosso, para que a compensação possa ser elevada. O governador voltou a defender que não haja impostos aos produtos primários destinados à exportação. “Não se pode exportar impostos”, defendeu. Para ele, é preciso trabalhar no projeto de lei e em gestão com o Tribunal de Contas da União, uma vez que se a lei não for sancionada no prazo determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a Corte de Contas determinará os critérios da compensação.

Reconhecendo que a saúde ainda é um problema que precisa ser atacado. O governador destacou que o governo, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), busca pagar os repasses que estão atrasados. “Saúde é gestão e dinheiro. Estamos melhorando a gestão da Saúde para que o dinheiro não saia pelo ralo. Mas precisamos de dinheiro novo”, disse ao falar dos débitos de R$ 160 milhões de 2016 e anos anteriores e outros R$ 37 milhões de 2017.

Segundo Taques, esse é o problema que o Estado tem atacado com prioridade. Ele ressaltou que a quitação dos repasses da saúde tem tido a máxima atenção e são feitos antes mesmo de pagamento de salário dos servidores. No entanto, Taques destacou que já houve avanço, como a revogação da lei sancionada na gestão anterior que cortou em 50% o repasse à atenção básica nos municípios. “Em 2015 nós revogamos essa lei com o apoio dos deputados e estamos repassando a mais para os municípios na atenção básica, atenção primária”, explicou.

Ainda no sentido de resolver o problema da saúde. Taques destacou o trabalho em conjunto com a bancada federal para equipar o novo Pronto-Socorro de Cuiabá e recursos para atender o custeio. Com isso, seriam R$ 80 milhões para os equipamentos e outros R$ 95 milhões para o custeio da saúde. Taques destacou que teve uma reunião com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para tratar do assunto.

Aos prefeitos e vereadores, o governador garantiu que nunca defendeu a ideia de retirar parte dos recursos do Fethab para repassar aos municípios como verba da saúde. Taques disse que o pleito é legítimo, mas ressaltou que a questão é tratada pelo Estado em conjunto com prefeitos, deputados e vereadores.

Ainda em infraestrutura e logística, o governador defendeu o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) que já fez 1.700 quilômetros de pavimentação entre construção e reconstrução. Taques disse que os avanços no setor tendem a ser ainda mais significativo porque o governo conseguiu a aprovação do empréstimo de R$ 600 milhões para a construção de pontes de concreto.

Ressaltando o compromisso de trabalho em conjunto, Taques disse que o governo está de portas abertas. “O Estado de Mato Grosso e os municípios estão juntos para alterar a Lei Kandir e poder modificar isso (compensação). Sabemos que os municípios estão em crise. Na questão da saúde, alguns gastam até 35% de seu orçamento e os prefeitos estão trabalhando firme”, destacou.

Foto: Gcom

 
vídeo
galeria
0
mais notícias
Nenhum comentário foi publicado.
Escreva seu comentário abaixo.
  • João Oliveira, há 9 horas atrás
    Quisque purus libero, sagittis sit amet posuere a, hendrerit scelerisque odio. Nam tincidunt, dolor nec vehicula imperdiet, ligula massa pharetra turpis, in mattis est lacus nec felis. Nam cursus libero nec odio semper eu tincidunt mauris ullamcorper. Donec porttitor mi eu libero bibendum iaculis. Ut tempor est vel nibh suscipit in sodales risus placerat. Responder
    João Oliveira, há 9 horas atrás
    Quisque purus libero, sagittis sit amet posuere a, hendrerit scelerisque odio. Nam tincidunt, dolor nec vehicula imperdiet, ligula massa pharetra turpis, in mattis est lacus nec felis. Nam cursus libero nec odio semper eu tincidunt mauris ullamcorper. Donec porttitor mi eu libero bibendum iaculis. Ut tempor est vel nibh suscipit in sodales risus placerat. Responder
COMENTÁRIOS (0)
Próximo » « Anterior
Próximo » « Anterior
Adicionar comentário
  • Seu nome
  • Seu e-mail
  • Website
Incorreto. Por favor, tente novamente.
Digite o código acima: Digite os números que você ouve:
  • Seu comentário
Escrever comentário
- Desculpe, ocorreu um erro inesperado.
Recemos seu comentário por aqui.
Obrigado por participar :D
2012 © mt fatos - Todos os direitos reservados.
Avenida Coroados, 433 - Centro - Jaciara/MT - 78820-000
contato@mtfatos.com.br - (66) 3461-1849
Desenvolvido por artedinâmica
2012 © mt fatos